Imprimir esta página
Primeiro-Ministro e Chefe do Governo quer administração publica moderna e capaz de acompanhar os desafios do desenvolvimento. Fonte da foto: stp-press.st

Primeiro-Ministro e Chefe do Governo quer administração publica moderna e capaz de acompanhar os desafios do desenvolvimento.

Escrito por  RNSTP Abr. 11, 2016

O Governo pretende estabelecer um programa electrónico à nível de bases de dados em todos os sectores públicos.

 

Paralelamente a isso, está a procura de soluções para resolver os problemas energéticos no país e agilizar o funcionamento da gestão integrada dos procedimentos do comércio interno e externo bem como deliberar todos os condicionamentos.

Pretende ainda, analisar o custo e benefício de trabalho, de saúde, da banca e do sistema de imposto.

Para o Primeiro-Ministro e Chefe do Governo, Patrice Trovoada, todos os sectores públicos devem ter mais responsabilidade, transparência e controlo de trabalho.

Essas informações reveladas ontem pelo Chefe do Governo, Patrice Emery Trovoada, aquando da sua visita ao “Guiché Único”, as Alfândegas, ao Serviço de Migração e Fronteiras, ao Hospital Dr. Ayres de Menezes e à Fragata Portuguesa que se encontra nas nossas águas territoriais no quadro da Cooperação Técnico-Militar com o Portugal.

Patrice Trovoada disse ainda que há necessidade de pôr em coerência todas as ferramentas ligadas   à informatização.

 

O Chefe do Executivo garante para já que a sua visita visava mostrar que o Governo está preocupado com o funcionamento e o desempenho dos trabalhadores.

Patrice Trovoada defende que o sector que mais mobiliza capital para o País, com algumas “performances” são os parceiros de desenvolvimento, em primeiro lugar,  e no segundo,  o sector privado.

Na sua visita ao Hospital Dr. Ayres Menezes, Patrice Emery Trovoada, disse que o Governo vai assinar brevemente um protocolo de financiamento para Hospital Ayres de Menezes.

Quanto    à Empresa de Água e Electricidade (EMAE), o governante garantiu que a maior preocupação do é reparar os motores da EMAE e reflectir sobre a aquisição de novos geradores para a empresa.

Patrice Trovoada, espera que a Cooperação Portuguesa possa apoiar São Tomé e Príncipe na defesa do Golfo da Guiné.

 

Modificado em segunda, 11 abril 2016 09:57