Imprimir esta página

Aurélio Martins aconselha o Presidente Manuel Pinto da Costa, e antigo líder histórico do MLSTP a não se recandidatar ao cargo.

Escrito por  rnstp Abr. 11, 2016

 

 O líder do MLSTP/PSD, Aurélio Martins, em entrevista à comunicação Social, após o Conselho Nacional do partido realizado este fim-de-semana, exortou o Presidente da República e antigo líder histórico, Manuel Pinto da Costa a não se (re)candidatar ao cargo.

 Aurélio Martins considera que esta seria a melhor de Pinto da Costa terminar a sua carreira política.

A futura candidata "independente" Maria das Neves e o actual líder dos sociais-democratas, Aurélio Martins, deixaram esta segunda-feira a capital sãotomense, com destino à Luanda (Angola) para contactos com o MPLA.

Entretanto,o Conselho Nacional do MLSTP/PSD, decidiu, este Sábado, dia 9, por votação, apoiar de forma inequívoca a candidatura de Maria das Neves ás presidenciais de 2016.

 Dos 257 membros do Conselho Nacional presentes, registou-se um total de 249 votos a favor, 8 abstenções e nenhum voto contra.

 O MLSTP/PSD, tendo em vista esta deliberação, exortou já os seus dirigentes, militantes, amigos e simpatizantes, a se unirem em torno da referida candidatura e desenvolverem um interno trabalho de mobilização política, visando a eleição de Maria das Nevez no pleito eleitoral que se avizinha, segundo reflecte um comunicado dos sociais-democratas chegado á nossa Redacção.

 Maria das Neves, recorde-se, concorre como “Candidata Independente” às eleições presidenciais 2016, e solicitou já apoios a todos os partidos políticos do País “com e sem assento parlamentar”, incluindo o Partido no Poder, o ADI.

 Neste Conselho Nacional do MLSTP/PSD, realizado em Sede própria, no Riboque-Capital, o presidente do Partido, Aurélio Martins proferiu um discurso, onde fez o balanço das actividades desenvolvidas nos últimos meses. Anunciou algumas medidas organizativas e fez também a abordagem da actual governação bem como da necessidade de “unidade e coesão” no seio do partido, face aos desafios políticos e eleitorais.

 Os conselheiros aprovaram ainda a constituição do Conselho Consultivo, a afectação dos conselheiros aos núcleos de base ao nível dos distritos e da Região Autonóma do Príncipe, e elegeram, em conformidade com os Estatutos, os membros do “Gabinete de Preparação e Seguimento das Eleições”. 

 

 

Modificado em segunda, 11 abril 2016 19:53