Imprimir esta página
rnstp rnstp

MNIISTRO DA DEFESA E ADMINISTRAÇÃO INTERNA DEFENDE MAIS OPERACIONALIDADE DAS FORÇAS ARMADAS E TRABALHO EM EQUIPA

Escrito por  rnstp Out. 31, 2016

O Ministro da Defesa e Administração Interna, Arlindo Ramos, deu continuidade hoje a visita iniciada na última semana às instituições militares.

 

Depois de ter visitado o Quartel-General das Forças Armadas e reunidos com oficiais, praças e trabalhadores civis, o governante, visitou hoje a Guarda Costeira, o segundo ramo das Forças Armadas, depois do Exército para se inteirar do funcionamento dessa instituição militar, vocacionada para a defesa das nossas água territoriais e operações de busca e salvamento.

No final desta visita, o Ministro Arlindo falou à imprensa, defendendo um trabalho em equipa para fazer o que deve ser feito e assegurar a operacionalidade das Forças Armadas.

O governante visita ainda esta segunda-feira, as instalações da antiga Embaixada da França no País, onde futuramente albergará o Estado-Maior das Forças Armadas de São Tomé e Príncipe.

Arlindo Ramos visitará amanhã, dia 1 de Novembro, às 9horas, as instalações do Quartel dos Bombeiros Voluntários de Mé-Zóchi e depois os Serviço Nacional de Protecção Civil e Bombeiros, onde fará a entrega de um lote de fardamento e colocará patentes aos agentes recém-formados do SNPCB.

O Quartel dos Bombeiros Voluntários de Mé-Zóchi, recorde-se, no âmbito da política de “desconcentração do serviço”,  tem já a sua disposição, uma viatura de combate aos incêndios com a capacidade de 1.500 litros de água bem como uma equipa permanente em sistema de turno como forma de reforçar a capacidade operativa para uma intervenção célere nesse distrito.

O Ministro da Defesa e Administração Interna, Arlindo Ramos, havia-se, deslocado na última sexta-feira à Região Autonóma do Príncipe, juntamente, com o Ministro do Emprego e Assuntos Sociais para se inteirar ”in loco” dos prejuízos causados pelas chuvas torrenciais do passado dia 18 de Outubro que assolou a ilha e prestado apoio solidário do Governo às vítimas dessa intempérie.