Imprimir esta página

Forças Armadas de São Tomé e Príncipe reforça o número de fuzileiros navais.

Escrito por  RNSTP Dez. 12, 2016

São Tomé e Príncipe conta com mais vinte e nove (29) fuzileiros navais. Os novos fuzileiros navais receberam hoje os seus diplomas após uma formação intensiva no quadro da cooperação técnico-militar com o Brasil.

 

A receber igualmente os seus respectivos diplomas esteve outro grupo de militares treinados em matéria de segurança e protecção de altas individualidades.

São, ao todo, três grupos de fuzileiros navais, capacitados pela Marinha Brasileira num processo que começou em 2014. “Mas, condução da formação de fuzileiros navais não é uma tarefa simples”,  considera o Comandante de Fuzileiros Navais do Brasil, Jorge Soares.

O Embaixador do Brasil, José Carlos Leitão, que está no fim da sua missão no País, disse uma vez mais, que “a cooperação técnico-militar entre os dois países marcou a sua gestão”.

“O combate à pirataria e outros crimes no Mar não pode ser feito sem pessoas habilitadas para manusear os equipamentos de combate”, defendeu o Chefe de Estado-Maior General das Forças Armadas de São Tomé e Príncipe, o Brigadeiro Horácio Sousa.

A cerimónia de entrega de certificados aconteceu no Quartel General das Forças Armadas de São Tomé e Príncipe (FASTP), e foi presidida pelo Ministro da Defesa e Administração Interna, Arlindo Ramos.