Imprimir esta página
rnstp rnstp rnstp

Empresários angolanos avaliam possibilidades de negócios em São Tomé e Príncipe.

Escrito por  rnstp Jun. 13, 2018

Um grupo de empresários angolanos está a avaliar as possibilidades de negócios em São Tomé e Príncipe.

 

O grupo formado por empresários de diversos sectores esteve esta terça-feira no país para fazer uma introspecção do mercado santomense.

Antes de deixar o país, os empresários angolanos encontraram-se com várias autoridades nacionais, inclusive com o Primeiro-ministro. O cônsul de São Tomé e Príncipe em Huambo, Angola, acompanhou a delegação.

Entre os empresários, na delegação esteve presente o representante da empresa angolana “Refriango”. Uma das maiores empresas angolanas de produção de bebidas que quer exportar para São Tomé e Príncipe água, cerveja e sumo, disse Agostinho Kapaia.

Apesar da vontade de fazer negócio no país, a ligação marítima entre Angola e São Tomé é, segundo o chefe da delegação, o calcanhar de Aquiles e que deve analisado.

“ Colocamos esta questão  ao Primeiro-Ministro e vamos também levá-lo as entidades angolanas para que a curto ou médio prazo possamos ter solução de modo a que os produtos de Angola possam vir rapidamente a São Tomé e Príncipe e vice-versa” – avançou.

 

Além da empresa de produção de bebidas, a delegação era formada por empresários do sector de madeira, de produção de frascos e garrafas de vidro e do sector de café. No ramo de café o responsável da empresa Anfonagueiro, empresa angolana que já importou café de São Tomé, quer investir neste sector.